Poema “Virtude” ~ inspirado em Saulo

Sonhei que havia um caminho
Pés descalços rumo ao destino
A ilusão do homem levou-o ao chão
Do canhão do inimigo mais um tiro

A vida reverbera esperanças a florescer
nos corações alheios a mim, a você
Mas outrora não se sentia livre
Tão andarilho pelo mesmo

Eu já disse, eu falei, eu já nem sei
Eu pensei, pensei, disparo
Eu sinto, assisto

Mas há uma vontade do bem
Há um corpo, há um suspiro
Há uma cria, há virtude
que uma vez por aí percorrendo
Há de ser achada aí, dentro.

Por Ana Priscila, membro da Sangha em Belo Horizonte.

E você, gosta de se expressar? Envie um poema sobre seu despertar ❤️

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s