A cura do Sagrado Feminino inicia-se em mim mesma!

Transcrição de pergunta em atendimento Coletivo no Rio de Janeiro no dia 18/01/2020.

Pergunta participante:

Fiz uma escolha muito importante para minha vida e que impacta diretamente uma outra pessoa. O outro reagiu de uma de uma forma ruim e muito agressiva. De que jeito ficar melhor com isso sem me identificar com tudo isso?

Resposta Saulo:

“O tempo é importante para que se tenha entendimento, pois o que vou falar agora, faz parte do processo de cura do Sagrado Feminino. Quando eu responder sobre isso, irá incomodar não somente a você, mas todas as mulheres aqui presentes.

Aceitação.

A aceitação significa que você deve ser conivente com o comportamento?

Não.

Aceitação significa que deve conviver com a pessoa?

Não.

Aceitação significa que você está em Paz. Aceitação significa: aceitar a ação.

Quando se compreende a situação com aceitação, não existe luta. LUTA. Não existe conflito. Porque aquilo já se encerrou pra você.

Toda a construção mental em cima disso faz com que exista o sofrimento e nós sofremos, porque escolhemos sofrer. Porque o que aconteceu, já aconteceu. Existiu ou existe dor. Voltar nisso é uma escolha sua e sofre-se novamente. Não sair do sofrimento é uma escolha sua.

Aceitar significa Liberar, Perdoar. E para que você perdoe, o outro não precisa lhe pedir perdão. O outro não precisa existir, estar vivo, ou presente para que você o perdoe.

Se começa esse processo na aceitação, no perdão e na gratidão para se liberar. Não se precisa do outro para curar-se a si mesma. Todo o processo de aprendizagem do outro nessa encarnação faz com que evolua-se ou não, nessa vida e isso não é um problema seu.

Você consigo mesma, elevando-se em freqüência, iluminando-se a situação, clareando-se o momento sem expectativa: porque é você consigo mesma.

Reflorescer-se para que seja forte, próspera e sustentável como toda natureza. Tudo conspira-se no impulso do bem. Tudo o que é bom, tudo o que é da luz, tudo o que é amor, conspira-se sincronicamente com toda criação. Não existe falta, não existe ausência quando se reconhece o amor.

Como lidar com as pessoas que nos fazem mal? Com Paixão. Compaixão. Com muita Paixão. Não a paixão do sentimentalismo barato, mas a mesma Paixão do Verdadeiro Cristo, por nós. Essa é a Paixão: ‘Eu vim para que todos tenham vida*’.

E isso basta.”

Saulo

*João 10:10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s