HALO DE OURO: Atualizações do Disco Solar

Parte da humanidade está sendo guiada para o que se chama Círculo ou Halo de Ouro, com alterações que envolvem não somente questões físicas de DNA e RNA, mas também outras fitas necessárias para o processo evolutivo do Ser Humano. Esse processo faz parte de uma alteração vibracional e gravitacional de ascensão planetária – tanto do planeta quanto do Ser. Os seres humanos que frequenciam nessa vibração estão caminhando para o que a gente chama de Círculo de Ouro.

O Círculo de Ouro é uma ativação vibracional pra o salto de fé da humanidade. Frequenciar nesse círculo é como elevar sua frequência para que seja capaz, como Ser Humano, de suportar o que vem por aí. É uma elevação de consciência mental do campo vibracional do próprio Ser, um movimento que deve estar alinhado com o desenvolver do Ser Físico aqui.

O Círculo de Ouro já está formando uma espécie de orbe, um halo sobre o planeta, já com a ativação dos 12 chakras que iremos colocar sobre a Terra. Isso vai se tornar cada vez mais evidente. A sustentação do Halo de Ouro é a Luz, e se estende a todos aqueles que estão trabalhadores da última hora. Muitos destes, depois dessa vida, já irão passar para seus corpos estelares – e isso já está disponível também aqui, no planeta, hoje.

Seres que estão envolvidos em curas, técnicas e terapias multivibracionais, de tecnologia ultra, extra, intraterrena, já estão todos recebendo o upgrade desse Halo de Ouro. Muitos que estão levando esse trabalho a sério e compondo as fileiras de Luz já receberão esse upgrade na saída daqui – pois ao sair daqui com os mesmos corpos, com as mesmas ativações, com o mesmo eletromagnetismo, destina-se para outros mundos de vibração compatível a essa frequência.

Essa ativação já é disponível, basta se conectar com ela. É um halo dourado, um halo de ouro, e se você se disponibiliza estar junto desse halo, fortalecendo esse halo, dispondo sua energia nesse halo, esse halo fortalece o seu ser físico, mental e espiritual aqui, até mesmo para a própria sustentação emocional do Ser aqui no planeta.

O Círculo Dourado já está em sustentação, e só foi possível a chegada dele com a retirada, no início do ano passado, de todas as barreiras de quarentena que protegiam o planeta. Naquele momento, o ser humano já estava à mercê da sua própria sorte, aproveitando sua colheita pelo seu merecimento. Com o fim da quarentena planetária, fez-se a oportunidade da união das forças de luz, da Luz de todas as Luzes, para a formação do Círculo de Ouro em sustentação da massa da iluminação crítica do próprio planeta e do ser humano que nele habita.

Essa transformação vibracional já estava disponível, sempre esteve. Não é nada novo. Mas agora já está cada vez mais acessível, devido à retirada de muitas interferências por meio das várias meditações de luz que vêm sendo realizadas em meio ao processo de ascensão planetária.

Nesse momento de transição, é muito importante, como sempre falamos, cada um ter a consciência da sua ação. Somente com a consciência da sua ação se fará disponível pra sua própria atualização e upgrade energético.

Conectem-se com esse Círculo Dourado, com esse Halo de Luz Ouro que nos é sustentado com muito amor por todos nós que fazemos parte da egrégora do Sol, do disco solar, de todas as frotas que compõem todos os raios solares, de toda irmandade intergaláctica de luz e de todos aqueles que compõem toda as fileiras dos trabalhadores da luz, em todas as multifrequências e dimensões.

SAVE THE DATE!
04/04 às 20h30 – via Zoom da Sangha
MEDITAÇÃO DO HALO DE OURO – Atualizações do Disco Solar, com Saulo

Dúvidas e informações, fale com o André 👉🏼 http://bit.ly/falarcomoandre

Você já acompanha a Sangha Platina Solaris em todas as plataformas?

O QUE É A VERDADE?

Em nossos frequentes encontros em Sangha, nosso tutor Saulo traz a nós, em satsangs e darshans, observações sutis das acontecências da vida cotidiana: reflexões, parábolas, contos e histórias – como essa que compartilhamos com você agora.

O QUE É A VERDADE?

Em alguns momentos, quando ainda se encontrava em uma busca interna profunda, Saulo criou o hábito de subir a Serra do Curral, em Belo Horizonte – uma serra bem alta, com seus 1.300 metros de altura.

Todos os dias Saulo subia a Serra do Curral, em uma época em que ainda pairavam em seu mental perguntas como “quem sou eu?” ou “o que estou fazendo aqui?“. Um dia, Saulo desejou entender o que era a Verdade. Decidiu, então, que a cada passo dado na subida da Serra do Curral, ele se perguntaria: o que é a Verdade?

E assim, pôs-se a subir. O que é a Verdade? A cada passo, perguntava a si mesmo: o que é a Verdade?

O que é a Verdade? O que é a Verdade?

Subindo, subindo, subindo. O que é a Verdade? O que é a Verdade? O que é a Verdade?

E subia… O que é a Verdade?

Alguns mil passos e questionamentos depois, Saulo olhou para uma árvore e, então, percebeu por si mesmo sua arrogância. Aquela árvore havia acabado de lhe dar a resposta, e apenas olhar foi suficiente para que percebesse. Ao olhar verdadeiramente para a árvore, compreendeu.

E assim, ao finalmente entender o que era a Verdade, começou a chorar, ao que agora percebia: aquela árvore estava em seu perfeito lugar e evolução.

Aquela árvore não estava tentando ser melhor do que qualquer outra árvore.
Aquela árvore não estava querendo se parecer com qualquer outra árvore.
Aquela árvore não estava competindo com nenhuma outra árvore.

Não estava tentando ser uma pedra; não estava tentando ser um passarinho. Ela apenas era uma árvore – em seu perfeito lugar e evolução.

Naquele momento, fez-se claro para Saulo o conceito do que é a Verdade. Naquele momento, ele percebeu o quão arrogante havia sido em tentar descobrir o que era a Verdade.

Quem estava querendo descobrir a Verdade?

Para que estava querendo descobrir a Verdade?

E o principal:

Para quem estava querendo descobrir a Verdade?


Assista abaixo ao vídeo completo do Darshan em que Saulo traz a história nesse post.

Você já acompanha a Sangha Platina Solaris em todas as plataformas?

MEDITAÇÃO PARA ATIVAÇÃO DE PROTOCOLO SOLAR DA VACINA COVID-19

In English, here.

O Protocolo de Ativação Solar foi trazido através do glorioso Arcanjo Miguel ao tutor da Sangha Platina Solaris, Saulo, para que esteja disponível a todos antes de recebermos a vacina contra a COVID-19.

Esse protocolo pode ser utilizado por qualquer pessoa, e outros grupos de Luz também estão recebendo códigos com esse mesmo fim: o ancoramento da Luz no planeta. A meditação irá preparar seu corpo para receber apenas o que é benéfico ao seu Ser, ativando códigos de Luz Ouro que garantem com que a malha cristalina corporal receba apenas o lado natural da vacina.

IMPORTANTE: Esse protocolo não se propõe a ser um veículo de imunização contra o vírus da COVID-19. A meditação apenas prepara o corpo para que, no momento da vacinação, se receba apenas o lado natural da vacina. Ressaltamos, também, que não somos contra ou a favor da vacina. Cada um é mestre de si mesmo e, portanto, responsável por sua decisão e consciência. Trazemos o protocolo de ativação para que esteja disponível – uma situação em solução, da Luz para nós. 

Meditação para Ativação de Protocolo Solar da Vacina COVID-19
Recebida pelo amado Arcanjo Miguel à Sangha Platina Solaris e a todos aqueles que realizarem essa meditação:

Minha querida irmã, meu querido irmão, sente-se confortavelmente e coloque as duas plantas dos pés no solo. As duas palmas das mãos viradas para cima, sobre suas coxas.

Inspira pelo nariz, expira pela boca.
Inspira pela boca, solta pelo nariz.
Inspira pelo nariz, solta pelo nariz.
Inspira pela boca, solta pela boca.

Agora, queridos, coloque a sua mão direita sobre o seu coração, e a mão esquerda sobre a mão direita.

Inspira, de forma bem gentil consigo mesmo, enquanto nós ativamos protocolos em todos os seus corpos, a fim de habilitarmos mecanismos naturais de defesa, compreensão, absorção de todos os mecanismos e componentes químicos, sejam eles nessa dimensão ou em multidimensões, de forma atemporal, para que somente se faça necessária a ativação e absorção do seu organismo fisico aqui no planeta, daquilo que está em consonância com os trabalhos da Luz Maior de Deus.

Eu convido agora a todos os guardiões de nossa Egrégora, a todos os guardiões de todas as egrégoras que servem a Jesus de Nazaré como o comandante deste quadrante. Nós convocamos todos os nossos amigos espirituais, guias, mestres, todos os que servem conosco nessa atmosfera intergaláctica, nesse Comando da Força da Luz Maior, presente também aqui em solo.

Nós chamamos, com muito amor e muita gratidão, o nosso amado Arcanjo Miguel, que nos defende, que nos protege, que nos ama, que nos coroa, e que nos sela com seu selo desse Arcanjo Maior, para que iniciemos a compreensão deste trabalho tão gentilmente nos entregue, para que sejamos Um com o Cristo aqui.

Inspira, solta bem devagar o seu ar.
Inspira gentilmente consigo mesmo. Solta bem devagar o ar.
Inspira mais uma vez, e libera todo o seu ar pelo seu nariz agora.

Nesse exato momento, uma cúpula de Luz Ouro se faz presente em volta de você. Você inteiro, selado por uma energia de Luz Ouro dourada cintilante com reflexos platina. Todo você, abençoado em toda a sua extensão, pelo selo ouro, agora.

Mantenha a sua respiração calma enquanto todos nós estendemos as mãos sobre você, enquanto o Arcanjo Miguel sela a sua mércaba, o seu vínculo, o seu Corpo de Luz, com os seguintes dizeres:

EX OBLIQUIUM NATURALIS EST.
EX OBLIQUIUM NATURALIS EST.
EX OBLIQUIUM NATURALIS EST.

Nesse momento, querida irmã, querido irmão, um selo do Arcanjo Maior, juntamente a um selo do Cristo Cósmico se faz presente na sua mércaba.

Esses dizeres em latim significam:

O LADO NATURAL.
O LADO NATURAL.
O LADO NATURAL.

Então, somente estamos colocando aqui a disponibilização do lado natural de compreensão química multidimensional e atemporal da vacina que será colocada em nossos corpos. Isso significa que somente a parte natural do que é necessário será ativado em vossos corpos.

Toda parte da compreensão de mecanismos de controle e tentativas de boicote à supremacia da Luz maior serão desativadas no momento em que estará sendo aplicada a vacina em vosso organismo.

Inspira gentilmente consigo, e solta todo o ar pelo nariz.
Nós agradecemos a oportunidade de estarmos em União Consagrada com todos esses seres de Luz que somos aqui.

Gratidão ao Arcanjo Miguel, gratidão ao amado Mestre Jesus, gratidão à toda a Trindade Paraíso que serve conosco, gratidão a todas as Trindades presentes, a todos os Seres, guias, mestres, em todas as multidimensionalidades e frequências que atuaram conosco nessa cura profunda do ser humano, para que todos nós sejamos livres e que somente o lado natural se faça presente.

Nós nos abençoamos a todos no poder do Cristo em nós, em nome da presença Eu Sou, eu manifesto a cura do planeta em mim, no próximo, e em todos nós.

Eu Sou o Eu Sou. A força, o Poder e a Fé da Manifestação da Luz em solo.

Namastê. Namastê. Namastê.

Fique ainda por alguns instantes ouvindo a música, respirando, relaxando, enquanto compreendemos a finalização do trabalho aqui.

Você já acompanha a Sangha Platina Solaris em todas as plataformas?

A PARÁBOLA DO BEIJA-FLOR

A partir da observância das acontecências do cotidiano, Saulo traz a nós em darshans e satsangs exemplos reais do dia a dia, para reflexões sutis sobre nossa atual condição contemporânea. Convide a si mesmo a ler a Parábola do Beija-Flor descrita abaixo com os seus olhos que vêem. Permita libertar-se, em toda a completude do seu Ser, das prisões da autoignorância.

A Parábola do Beija-Flor

Aproveitando a época de festas de fim de ano na casa de seus pais, Saulo observa pela manhã, diariamente, seu pai reabastecer a água açucarada de um bebedouro de beija-flor. O bebedouro é colocado de manhã e retirado à noite, a fim de evitar que os morcegos bebam toda a água dos beija-flores.

Pela manhã, diariamente Saulo observa os beija-flores a postos esperando seu pai. Eles voam animados, batendo as asinhas rapidamente, e chegam tão próximos, mas tão próximos, que parecem até já ser de casa. Saulo conta que uma vez chegou a quase encostar em um deles, de tão perto. Quando o bebedouro é colocado, os beija-flores piam descontroladamente em excitação, comemorando mais um dia daquela água maravilhosa à disposição.

Analisando melhor, eles realmente são de casa. Todos os dias pela manhã, são os mesmos dois beija-flores que vêm, pontualmente, aguardar a chegada do bebedouro: um pequenininho, e outro grandão — ambos muito valentes. Assim, temos dois beija-flores, mas somente um bebedouro.

O que esses dois beija-flores fazem durante todo o dia?

Um fica num canto de uma árvore; o outro fica em outro canto de outra árvore — ambos à espreita. Ambos observando: quem é que vai beber a água? Às vezes aparece um bem-te-vi, que adora beber água nesses bebedouros de beija-flor, mas quando ele se aproxima, logo vem um dos beija-flores, dá uma picada nele, ele sai voando espantado. E o beija-flor volta ao seu posto.

E aí, então, vai o beija-flor maior beber a água, quando vem o menor, bate nele, começa uma briga. Vai pra lá, vai pra cá, voa beija-flor pra todo lado. Saulo conta até que uma vez um deles levou uma pancada tão forte que caiu no chão e ficou por um tempo, antes de se recuperar e levantar vôo novamente. Eis que o beija-flor menor se aproxima para beber água, então o grandão vai e puf!

E assim eles ficam durante o todo o dia, até o anoitecer, quando o bebedouro é retirado. No dia seguinte pela manhã, os beija-flores já estão esperando. A água é recolocada novamente, e assim o ciclo se repete.

Perceba, você: dois seres livres. Dois seres, inclusive, que vêm nos visitar para convidar a abrirmos o coração — dois seres metaforicamente responsáveis por essa abertura. Dois seres livres, sem coleira, presos dentro de si mesmos, na falsa ilusão do que é o controle, não aproveitando todas as outras flores disponíveis ao longo do dia, em toda a região.

Dois seres livres, completamente presos dentro de si mesmos, acreditando que aquele é o mundo deles pelo qual eles precisam lutar, zelar, pois acreditam que aquela é a fonte que vai trazer completude a eles. E ainda lutam por um sistema fracassado, insustentável, sobre o qual eles não têm controle algum, e que ainda os envenena diariamente.

Dois seres livres, presos dentro da autoignorância, que faz com que eles não percebam o mundo inteiro de liberdade ao seu redor. Em darshan, Saulo traz a pergunta que agora trago a você:

Qual é o seu bebedouro que não permite a você, mesmo tendo asas, voar?

A Parábola do Beija-Flor foi trazida em sangha no Darshan abaixo, em que muitas outras reflexões vieram a partir da observação dos beija-flores. Assista abaixo, ou clique aqui para ser redirecionado ao YouTube.

Gostaríamos de ter você conosco nos próximos darshans, via Zoom. Entre em contato e vamos juntos ser Luz!

Você já acompanha a Sangha Platina Solaris em todas as plataformas?

PROGRAMA BE THE BEE

Seja um voluntário!

Contribua e participe de dinâmicas interpessoais em comunidade,
que auxiliam no seu despertar espiritual e expansão de consciência.

Be The Bee é o Programa de Voluntários do Projeto #TheGoldenWalk, criado para todas as pessoas que desejam vivenciar a oportunidade de um servir real, em prol de algo maior: o coletivo. O programa, criado pela Sangha Platina Solaris, ramifica-se em vários espectros, compreendendo todas as sanghas locais (com atuações externas, como visitas a hospitais, limpezas de praias e praças, caminhadas conscientes, etc.; e internas, com atividades diversas em desenvolvimento dentro da Sangha), e também as Doze Estações em Aliança com o Divino a serem construídas ao redor do planeta.

O programa de voluntários estará em todos esses espaços, recebendo pessoas que possam contribuir para o levantamento de construções, funcionamento dos locais, manutenção e melhorias dos espaços e outras diversas atividades.

Imagem de uma abelha coletando pólen de uma flor.
O Servir acontece como em uma colmeia: somos abelhas realizando um trabalho do micro para o macro, em coletivo e a favor do Todo.

Em profunda integração, os voluntários do Be The Bee disponibilizam seus conhecimentos e força de trabalho a serviço da Luz, mergulhando a partir da entrega ao serviço abnegado, em um profundo processo de autoconhecimento e cura interior.

A principal proposta do Be The Bee é o #WorkMeditation: estar em meditação – meditar a ação – durante toda a prática do servir. Isso significa trazer nossa Presença integralmente a toda ação que executarmos, seja durante o preparo de uma refeição, o cuidado com a horta, a limpeza de um local ou qualquer outra tarefa. Os voluntários estarão continuamente participando de atividades específicas realizadas pela Sangha local, como meditações, satsangs, cursos, workshops, imersões, jornadas, retiros, etc.

Atreladas à prática do #WorkMeditation, as atividades desenvolvidas para os voluntários no Programa trazem profunda integração entre corpo, mente e alma, contribuindo para o desenvolvimento pessoal e despertar espiritual de cada um a serviço.

Homem cuidando da horta.
André, voluntário do Be The Bee, em #WorkMeditation.

“O Amor em Movimento é intrínseco ao serviço desinteressado. Quando se é apenas por Ser, por querer estar e fazer o movimento do bem, é acesa a Chama do Amor pela Liberdade no coração.”
Saulo

Be The Bee – Rancho Estação Flor do Alto

Fase I: Primeiras construções

Nos reuniremos em nossa Base de Voluntários – uma chácara localizada ao lado da Estação, a 15km de onde estará o Ashram. A atuação dos voluntários, nessa fase, será dividida entre as demandas da construção do Ashram – em que o serviço será diretamente com e na terra, a fim de levantar o espaço -, e as atividades da Base. Na Chácara, a distribuição em quartos ou barracas se dará conforme a chegada gradual de novos voluntários. O espaço já conta com estruturas como cozinha e sanitários e, em breve, haverá também variedades de alimentos em cultivo no terreno, para consumo dos habitantes da Base.

Nesse primeiro momento, o financeiro da Sangha estará voltado exclusivamente para o custeamento das primeiras construções, bem como das despesas básicas de funcionamento dos espaços. O voluntário será inteiramente responsável pelos custos de seu deslocamento até a Base, onde os insumos de alimentação serão divididos entre todos.

Fase II: Dia a dia na Comunidade

O Programa Be The Bee na Estação Flor do Alto traz o equilíbrio entre as práticas laboral e espiritual para o dia a dia em comunidade. A carga horária de trabalho seguirá uma rotina dinâmica, com tarefas como plantio, construção, limpeza, cozinha, cuidados com crianças e do espaço, bem como atividades voltadas para o Despertar – meditação, satsangs, respiração, rodas de conversa, música, fogueira, mantras, dentre outros.

Essas atividades irão variar de acordo com as habilidades, interesses e até mesmo profissões dos voluntários, de forma que cada um irá encontrar onde contribuir dentro desse processo. Na segunda fase, o financeiro da comunidade já permitirá com que sejam oferecidas hospedagem e alimentação para os voluntários. Tudo o que promovemos atualmente em Sangha será ampliado à Estação, em uma experiência disponível para todos.

Confira aqui o Projeto Executivo do Rancho Estação Flor do Alto!

Pessoa mostrando pimentão verde diretamente do pé.
Imagens de nossa horta já em produção no Golden Place: Belo Horizonte.

Os voluntários do Programa Be The Bee já estão de mangas arregaçadas e mãos na massa, contribuindo, trabalhando e se desenvolvendo em áreas e locais de atuação específicos da Caminhada de Ouro #TheGoldenWalk.
Junte-se a nós!

O tempo máximo para estadia na Estação é de (até) 3 meses corridos, seguindo uma dinâmica que permite com que cada um escolha sua própria carga horária. Quem quiser se dedicar mais ao trabalho, poderá optar pelo esquema 6×1 (6 dias de trabalho para 1 de folga), ou alternativas como 3×4, 5×2, 4×3, etc. Caso a preferência seja por mais dias de folga, há a opção de contribuir financeiramente com as despesas do espaço, de forma proporcional aos dias de descanso.

O Programa Be The Bee será organizado na prática por uma Coordenação que atuará orientando os voluntários, tanto sobre a realização do trabalho em si quanto a tudo que envolve o servir. Estaremos construindo isso tudo juntos.

✔️ Aprenda e some experiências com o cotidiano em comunidade 🎁
✔️ Participe ativamente das várias atividades oferecidas 🔑
✔️ Permita-se entrar em contato e expandir seu Deus interior ☀️
✔️ Entregue-se profundamente aos mistérios do Servir 🤲🏻✨

Seja um voluntário: Be The Bee! 🐝
Fale com Prem Beeja (+55 31 9102-9695).

Abençoado seja o “tempo”, que faz as flores se reconhecerem frutos para experienciarem o profundo Ser.

Saulo 🍃

Satsang – São Paulo, 16/09/2018

Pensamento da Semana

Só faz sentido desistir quando parar de acreditar em si mesmo.

Saulo – Portal Platina